COLUNA DUDA


Fórum de Gestores de Cultura do Noroeste do Estado do Rio de Janeiro

Os Gestores de Cultura dos Municípios que compõem a Região Noroeste do Estado do Rio de Janeiro comprometidos com suas administrações locais e visando ao desenvolvimento cultural e suas articulações, após reuniões, encontros e unânime decisão, instituíram o Fórum de Gestores de Cultura do Noroeste Fluminense. Participam do Fórum os municípios de Aperibé, Bom Jesus do Itabapoana, Italva, Itaperuna, Laje do Muriaé, Miracema, Natividade, Porciúncula, Santo Antônio de Pádua, São José de Ubá e Varre-Sai, cidades que aderiram à proposta de alavancar o progresso cultural da região e que estão organizados, fortalecidos e objetivando realizar ações culturais, voltada para dar visibilidade aos seus valores culturais.  Após inúmeras análises, conclusões, discussões e agradáveis encontros, foi empossada sua diretoria, com a seguinte composição:

 

Diretoria Executiva: Presidente - Carlos Eduardo Fíngolo Tostes - Diretor de Cultura de Miracema; Vice-Presidente - Fabiano Madeira Lacerda - Secretário de Cultura de Laje do Muriaé; 1º Secretário Geral- Paulo Roberto Pereira Gomes - Diretor de Cultura de Itaperuna; 2º Secretário Geral - Márcia Nuss - Assessora de Cultura de Itaperuna; Tesoureiro: Ana Claudia da Silveira Moreira Bernardo - Secretária de Cultura de São José de Ubá.

Conselho Fiscal: - Otávia Aparecida Amim - Diretora de Cultura de Italva; - Ivana de Paula Porto - Secretária de Cultura de Porciúncula; - Marcelo Hungria - Diretor de Cultura de Aperibé; - Andréia Jorge Machado Câmara - Assessora de Diretor de Cultura de Aperibé; - Bernadeth Borchio - Diretora de Cultura de Porciúncula

'Objetivamos desenvolver ações e projetos em prol das atividades e manifestações Culturais, para que possamos pleitear junto ao Ministério da Cultura, Secretaria de Estado de Cultura, Patrocinadores e Órgãos de Produção e Incentivo Cultural, um olhar mais criterioso sobre a cultura no Noroeste Fluminense. Procuramos através de nossa união, convivência e amizades já estabelecidas, trabalhar por um desenvolvimento cultural regional', segundo o Presidente.

As atribuições dentro da cada Secretaria ou Departamento Municipal, a partir de agora, terá também um desempenho num conjunto de ações de fortalecimento e fomento de nossa cultura. É necessário planejar o futuro, para não perdermos o rumo e deixar com que a distância dos grandes centros, falta de equipamentos culturais estruturados, salvaguarda da memória coletiva, manutenção das tradições populares, sustentabilidade, descasos políticos, falta de estratégias e planos de desenvolvimento, deixem a cultura a mercê do acaso ou do interesse particular.

Nosso Fórum compromissado em dar continuidade a nossa troca de experiências, ao intercâmbio de informações, à luta por objetivos comuns, como o PRONATEC de Cultura, Cursos e Treinamentos, Capacitação dos Gestores, o Circuito Cultural da Região, entre várias outras ações que com certeza realizaremos. O Fórum é uma realidade, um marco na história cultural do Noroeste Fluminense, com estatuto regulamentado, onde buscaremos subsídios e parceiros para realizar nossos projetos.

Que possamos, a partir de agora, contribuir para transformar e manter uma região privilegiada de Artistas, Grupos Culturais, Pontos de Cultura, Associações, Grupos de Patrimônio Imaterial e Gestores comprometidos com o desenvolvimento do Patrimônio Cultural coletivo.

 

O Ciclo Natalino e as Folias de Reis

POR: DUDA FÍNGOLO.

De acordo com o Artigo 126 da Constituição Federal:

"o patrimônio cultural brasileiro é constituído pelos bens de natureza material e imaterial, portadores de referência à identidade, à ação e à memória dos diferentes grupos formadores da sociedade brasileira."

O Decreto 3.551/200 institui o Registro de Bens Culturais de Natureza Imaterial, que constituem o patrimônio cultural, e cria o Programa Nacional do Patrimônio Imaterial, por meio da inscrição nos Livros dos Saberes; das Celebrações; das Formas de Expressão e dos Lugares.

Está se aproximando o Ciclo Natalino, para as manifestações de Patrimônio Imaterial (Folclore) e o período do advento para o Catolicismo, período de preparação para as celebrações Natalinas e as renovações de esperanças de dias melhores em Cristo, as Folias de Reis, Companhia de Reis, Reisado, Embaixada, Bandeira, Romaria, Caravana, Jornada, Terno de Folia, etc., denominações variáveis por região, que se mantém presente em nossa comunidade e algumas cidades de nossa Região.

 "Grupo ritual do catolicismo popular organizado em pagamento de promessa". (Frade, 1997).

"Os foliões de reis constituem verdadeiros missionários populares, levando de casa em casa a mensagem do nascimento do Menino de Jesus". (Padre Medoro de Sousa - Pároco da Matriz de Valença-RJ, 2003)

Neste período tipicamente começam o giro das Folias de Reis, em todos os Municípios que conseguem manter viva esta tradição milenar, curiosamente inclusive na cidade do Rio de Janeiro.

Acredita- se que as Folias de Reis, tradição européia trazida pelos portugueses, existe a mais de 400 anos no Brasil. Temos conhecimento de uma pesquisa pioneira, específica sobre Folia de Reis, elaborada em 1949, por Alceu Maynard Araújo, relativa à Folia de Reis de Cunha - SP.

 Em sua maioria os grupos se apresentam com a seguinte Estrutura, Organização, Hierarquia:

Bandeira, Estandarte, Oratório: Símbolo máximo do grupo recebido com respeito e devoção e o Bandeireiro ou Alferes Portador da Bandeira.

Número de Componentes (Foliões), número variável.  Responsável, Mestre, Mestre Folião, Embaixador, Capitão, Dono, Folião Guia, Mestre Reiseiro, etc.

Cantores e Instrumentistas.

Exibição do Palhaço, declamação de versos, improvisos: temas bíblicos ou do cotidiano.

Outros Componentes: Gerente, Pastorinhas, Anjos, Reis Magos, Três Marias, Catirina, Nêgo Veio ou Pai João (estes dois variantes do Palhaço), etc.

A manifestação consiste na representação e a anunciação da chegada do Menino DEUS, que se apresenta com a chegada no local da apresentação com o canto e no final a chula, com os versos e passos do palhaço, personagem, que representa Herodes, perseguidor de Jesus, que é a parte mais atrativa da manifestação, com a irreverência dos versos agradecendo a todos com as improvisações inusitadas, podendo ainda uma Folia ter dois ou mais representantes que se desafiam na qualidade dos versos e depois realizam junto a "Mazurca", dança conjunta após a recitação dos versos. Em período estipulado pelos Mestres, acontece o Arremate (Remate), comemoração entre os foliões e convidados com uma festa de agradecimento ao trabalho conjunto realizado.

Atualmente o IPHAN, INEPAC e a UERJ estão realizando varias ações no território fluminense, para renovar o mapeamento dos grupos, rumo ao Registro dos grupos, o qual nossos Grupos têm participado dos eventos efetivamente. Os Seminários visam também, oferecer condições aos Mestres de Folia, além do Registro, a manutenção da tradição que vem sofrendo descaso das atuais gerações, por preconceito ou falta de conhecimento da essência desta manifestação cultural.

Há quem acredite que as Folias, tiram fortuna da família anfitriã, atraem azar e maus presságios. Sendo assim: "O Senhor está perto da pessoa que o invoca" (Sl 144).

Em Miracema temos 13 Folias filiadas a Associação Folclórica de Miracema e lançadas no cadastro de Agentes Culturais, no Departamento de Cultura, as quais participam de nossas ações possíveis de suas realizações e logística para tal: reuniões, concessão de espaços, viagens para eventos, recebimentos de subvenções, palestras e apoio em suas próprias atividades particulares.

E as Secretarias e Departamentos de Cultura necessitam que a Comunidade apoie, prestigie e convide nossas Folias de Reis, para apresentação em suas casas, comércio, entidades, para que desta forma os grupos se sintam valorizados e incentivados. Mesmo que você não tenha condição de oferecer uma ajuda financeira ou um petisco, lanche, como tradicionalmente se faz como forma de agradecimento, as orações feitas em prol do seu convite e da prosperidade de sua casa.

 8"Quanto ao mais, irmãos, ocupai-vos com tudo o que é verdadeiro, respeitável, justo, puro, amável, honroso, tudo que é virtude ou de qualquer modo mereça louvor" (Fl 4,8-9)

Portanto somos conjuntamente responsáveis em manter estas importantes manifestações de Patrimônio Imaterial, tão viva em nossa Miracema e que poderá se peder no tempo, para as futuras gerações, por falta de contato ou apenas pelo simples fato de não conhecer.

" Viva os Santos Reis".

 

Veja nossa coluna social