CASA DOS POBRES É NOTIFICADA PARA DESOCUPAR IMÓVEL


O asilo São Vicente de Paula foi fundado nos idos de 1929, quando Miracema ainda era distrito de Pádua, de lá para cá, ele prestou relevantes serviços amparando os pobres, que ali eram internados, cumprindo função social de amparar os desvalidos. Sucede que, nos idos de 1970, enfrentou uma grave crise e a diretoria da época resolveu fazer uma doação de imóveis para uma entidade sediada em Araruama que passou a gerir a Casa dos Pobres com os irmãos que passaram a administrar a Casa dos Pobres. Aos 'trancos e barrancos', com ajuda da comunidade, especialmente a Mariza Mercanti que sempre prestou relevantes serviços à entidade, coletando víveres em sítios e fazendas.

FOTO: NELSON BARROS

Anos passados, registrou-se incidentes na direção da entidade e as irmãs deixaram de prestar serviços. Foi constituída uma nova diretoria com a intervenção do Ministério Público, com aquisição de novos ventiladores, melhorando sensivelmente a situação dos internos. Agora sob a direção da professora Ana Veiga, melhorou ainda mais o atendimento aos carentes. Ela confessa que está aturdida com uma notificação extrajudicial, com prazo, para que ela desocupe o imóvel, que será vendido.

Os advogados Willian Roque Monteiro, que prestou sua colaboração à entidade, estão estudando uma forma de anular a doação do imóvel e outras medidas judiciais para reverter o problema. 'Não tenho para onde leva-los' - disse Ana Veiga. Uma das sugestões é a ocupação do Sítio Jatobá que fica situado na estrada Miracema-Paraíso do Tobias, mas é longe para visita dos médicos e demais auxiliares. A outra é ocupar a capela mortuária que está ociosa no 'ex-futuro' cemitério que não será ocupado devido à contaminação do lençol freático.

Por Dr. Maurício Monteiro, Advogado e Historiador.