Projeto Pais em Pádua


 

O prefeito José Renato Padilha com autoridades e amigos na abertura da feira do PAIS

Agricultores familiares de Santo Antônio de Pádua e toda a população têm um grande motivo para comemorar. No dia 16 de junho foi inaugurada a Feira Agroecológica do PAIS (Produção Agrícola Integrada e Sustentável), na praça Monsenhor Diniz, centro da cidade. Todos os sábados, a partir das 8 horas, 15 produtores beneficiados pelo projeto vão vender ovos caipira, hortaliças, legumes e frutas produzidos sem uso de defensivos ou agrotóxicos.

O projeto é uma parceria do Sebrae, Prefeitura de Pádua, BNDES e Banco do Brasil. O produtor recebe todo o material necessário para implantar o sistema mandala, plantio em círculos que usa esterco de animais e restos de cultura como insumo. O agricultor tem assistência integral e gratuita de um técnico agrícola, no caso, o subsecretário de agricultura Leonardo Moura, que é consultor do PAIS em Pádua. "A maioria produzia de forma convencional e se adaptaram muito bem ao projeto. A mão de obra é um pouco maior, mas o custo de produção é menor, porque eles utilizam produtos naturais, já existentes na propriedade, e não gastam com defensivos industriais", afirma Leonardo.

   


Para o analista técnico do Sebrae, José Alcino Cosendey (o Zequinha), são muitos benefícios. "Preserva o meio ambiente, a saúde do trabalhador, que deixa de ter contato com produtos químicos, a saúde do consumidor, que passa a consumir alimentos naturais, de maior qualidade; e ainda promove o desenvolvimento local", esclarece Zequinha.

Quem for à feira vai perceber que os produtos agroecológicos não são mais caros que os convencionais, o preço é o mesmo que se paga nas feiras ou quitandas. Dos 15 feirantes paduanos, um deles já possui o certificado de produtor orgânico, fornecido por uma empresa certificadora sob rígido critério que averigua se a produção é realmente "limpa". Azildo Pereira Gevegg, morador da Agrovila, em Ibitiguaçu, conta como foi a mudança em sua vida: "Antes eu usava fertilizantes, defensivos. Quando conheci a produção orgânica, passei a ver os benefícios. É prazeroso cultivar orgânicos, ver que a lavoura está bonita, com qualidade, e a nossa saúde está protegida, assim como a natureza", afirma Azildo, que tem a ajuda da filha Priscila para vender seus produtos na feira.

Antônio Gonçalves também gostou do sistema. "É só aguar duas vezes por dia que a terra dá tudo o que a gente plantar", afirma. Alzinete Mendel diz que está realizando um sonho. "Antes eu saía pela rua vendendo meus produtos. Agora é muito mais fácil, meus clientes podem vir aqui".  Daniel Riques Noqueira está aproveitando o esterco de cabras na horta e tem grande expectativa com a feira. "Já perdi muito alface por falta de comprador. Acredito que a nossa clientela será cada vez maior", disse o produtor.

Lei inovadora incentiva compra de produtos na feira

O prefeito José Renato Fonseca Padilha participou da inauguração da feira do PAIS e aproveitou para fazer compras. O vice Ralph Kezen, o presidente da Câmara, Adenilson Ferreira (Cassiano), secretários municipais e toda a equipe do Sebrae também participaram. Nos discursos, muitas novidades foram anunciadas. Luis Antônio Tinoco, gerente do Banco do Brasil em Pádua, disse que está a disposição para ajudar o produtor rural. "Projetos agroecológicos serão sempre financiados pelo Banco do Brasil", afirmou Tinoco.

O grande anúncio foi a lei de autoria do vereador Cassiano, já sancionada pelo prefeito, que institui o ticket-feira no valor de aproximadamente R$ 20,00, que deverá ser fornecido mensalmente e de forma gratuita pela prefeitura a todos os servidores municipais com remuneração de um salário mínimo, para ser usado na feira do PAIS.

"O objetivo é incentivar a produção agroecológica e também ajudar os funcionários da prefeitura. É uma satisfação ver um projeto como este. Queremos que empresas privadas da cidade também adotem o ticket, fornecendo-o a seus funcionários. Estamos olhando para o futuro, produzir sem defensivos é o caminho", disse Cassiano. A lei paduana já está sendo usada como modelo nos outros municípios onde o projeto PAIS está implantado.

O vice-prefeito Ralph Kezen discursou em nome do Executivo e também destacou os benefícios do PAIS, anunciando novas parcerias para tornar a feira ainda melhor. "A Secretaria de Promoção Social quer trazer o artesanato local. E também tentaremos viabilizar a comercialização destes produtos agroecológicos para a merenda escolar, de forma a garantir mais saúde para os alunos da rede municipal, e ainda aumentar a renda do agricultor familiar", disse Ralph.

Agricultores de todo o município

Entre os 15 feirantes paduanos, estão agricultores de várias partes do município. São eles: José Claúdio Conceição, Jorge dos Santos Silva - da  Agrovila; Francisco Ângelo Barrada - Barro Branco; José Silva Pereira, Valdecir Barbosa Monteiro, Sebastião Rezende Pereira, Joilza Monteiro - Santa Cruz; Pedro Lugão de Azevedo - Salgueiro;  Sebastião Correa Sobrinho - Baltazar, José Ramos Medeiros - Bairro Glória; Daniel Riques Nogueira, Elias Mendel - Valão dos Menezes; Maria Lúcia Teixeira - Meia Laranja; Selasier Lemos, Renê Rodrigues Goulart - Brejinho.

Em todo o Noroeste, o PAIS foi implantado em 11 cidades, beneficiando 185 agricultores familiares.  



Ascom Pádua

Kellen Leal / Sandro Olivier