Projeto Sinta o Som, nas escolas públicas do Estado do Rio


Compartilhar estratégias educacionais a partir das artes, com música, contação de história, jogos teatrais, dança, produção de instrumentos musicais reciclados, tarefas rítmicas, dentre outras categorias artísticas. Assim é o projeto Sinta o Som, que conta com o patrocínio da Enel Distribuição Rio, por meio da Secretaria de Estado de Cultura e Economia Criativa e Lei Estadual de Incentivo à Cultura do Rio de Janeiro. Sinta o Som chega em setembro, com a ludicidade das artes para alunos do Ensino Fundamental e da Educação Infantil dos municípios de Areal, Bom Jesus de Itabapoana, Duque de Caxias, Miracema, Paraíba do Sul, Pádua, Petrópolis, Porciúncula e São José de Ubá - através do caderno composto com o material pedagógico que sugere e orienta as atividades lúdicas, ampliadas e recriadas pelos mestres participantes.

FOTO: DIVULGAÇÃO

Sinta o Som é uma experiência estética que transforma o dia a dia da aula do professor e que fortalece a aprendizagem dos alunos da rede pública de ensino. Espaço aberto para a troca de experiências, que tem na sua proposta a tarefa desafiadora de motivar alunos e professores.

 "Como sabemos, o processo de aprendizagem está diretamente ligado à afetividade e às emoções. A experiência da arte é o veículo que move as emoções, e isso marca significativamente o ser humano e se desdobra em aprendizagens cheias de sentidos, memórias e conexões", reflete Moana Martins, coordenadora do projeto.

FOTO: DIVULGAÇÃO

CATEGORIAS CRIATIVAS SINTA O SOM:

Os brinquedos cantados, as músicas e os gestos com o corpo, para além da explosão de alegrias, risos e interação entre os alunos, estimulam a consciência fonológica. A identificação dos timbres e da fonte sonora é indispensável para que as crianças desenvolvam a sensibilidade aguçada na percepção dos sons das sílabas, das palavras, aprimorando a compreensão das frases e do texto.

Nos jogos teatrais, na contação de história e em outras atividades de estímulo à criatividade, a intenção é explorar as estratégias do desenvolvimento da percepção para que os alunos não apenas entendam o som, mas também aprimorem a fala, ampliem o vocabulário e as demais habilidades.

As tarefas rítmicas com palmas, pés e outras batidas no corpo ou nos instrumentos são propostas do desafio da sincronização. O treinamento rítmico promove o desenvolvimento da coordenação motora, que faz conexão dinâmica com as áreas importantes para a aprendizagem.

FOTO: DIVULGAÇÃO

A produção de instrumentos musicais a partir do reaproveitamento de materiais, além de ser uma solução viável para que todos os alunos construam seus próprios instrumentos, estimulando a criatividade e a imaginação, promove a conscientização sobre a preservação ambiental, incentivando o debate sobre a reciclagem e a atenção ao descarte de materiais.

Criado em 2018 com o objetivo de aproximar e integrar professores da Rede Municipal de Educação do Rio de Janeiro e o Programa Orquestra nas Escolas, programa de Música e Educação da Secretaria Municipal de Educação carioca. Com novecentos e dez professores nos primeiros laboratórios, o Sinta o Som chega a 2020 com a participação de mais de sete mil professores na cidade do Rio de Janeiro, inclusive com atividades remotas, tem o intuito de promover aos alunos a experiência do conviver, do conhecer e de reconhecer suas potencialidades, a fim de que estejam preparados para viver em sociedade como cidadãos autônomos, críticos e solidários.

"Para o fim do semestre, mesmo que virtualmente, desejamos que a experiência continuada do Sinta o Som seja comemorada em grande encontro entre professores, alunos e todos os envolvidos que nos ajudaram a realizar este sonho. ", declara Valéria Seabra de Chiara (Pres. Do IBME)

SOBRE SINTA O SOM:

Em 2018 foi o início do projeto, que realizou laboratórios com 910 professores da Rede Municipal de Educação do Rio de Janeiro. Em 2020 essas ações se ampliaram para a participação de todos os professores do 1ª ano, da Educação Especial e da sala de leitura. Atualmente mais de 6.000 professores da rede carioca de ensino participam ativamente do Sinta o Som.

O Programa mantém um laboratório permanente de estudos e criação pedagógica, alinhado às pesquisas de universidades do mundo inteiro sobre as práticas envolvendo a música e a arte e a sua correlação com a melhoria e fluxo das funções executivas do cérebro para um melhor desempenho acadêmico dos alunos. Bem como acredita que com o desdobramento do estágio de reflexão, atinge-se o entendimento das coisas, lugar onde as janelas estão abertas para o conhecimento do mundo. As diretrizes da Base Nacional Comum Curricular também são norteadoras no desenvolvimento das propostas do Sinta o Som.

FICHA TÉCNICA SINTA O SOM:

Presidente do IBME - Valéria Seabra de Chiara; Coordenadora do projeto - Moana Martins; Coordenadora Administrativa - Giselle França; Coordenadora Pedagógica - Denize Vieira; Coordenadora de Acompanhamento e Avaliação - Flávia Silva; Consultora de Comunicação - Ana Gabriela Roiffe; Coordenador de Comunicação - Rafael Ribeiro; Coordenação de Relações com Investidores - Maria Carolina de Almeida; Filmmaker e editor - Marlon Saint; Ilustrador - Carlos Antônio ; Assistente de Comunicação - Fabrícia Mesquita; Assistente de Comunicação - Beatriz Nascimento; Professores formadores - Alessandra Alexandroff, Camilla Moraes, Estevão Roque, Felipe de Oliveira, Jéssica Gimenes, Laís Viana, Nayana Torres, Priscila Maia, Silvia Bittencourt.


SOBRE O IBME - INSTITUTO BRASILEIRO DE MÚSICA E EDUCAÇÃO

O Instituto Brasileiro de Música e Educação nasceu em 2011 no Morro da Providência com a missão de contribuir com a transformação social por meio da música e da educação. Desde então, acumula um amplo histórico de programas e projetos que promovem vivências artísticas e educacionais, modificando a vida de milhares de crianças, adolescentes e jovens em diferentes municípios do Estado do Rio de Janeiro. As ações do IBME são orientadas para a integração comunitária e a inclusão social, a partir de uma atuação conjunta entre núcleos familiares, parcerias institucionais e políticas públicas.


SOBRE A ENEL DISTRIBUIÇÃO RIO

 A Enel Distribuição Rio, subsidiária da multinacional italiana Enel, atende a 66 municípios do estado do Rio de Janeiro, abrangendo 73% do território estadual, com cobertura de uma área de 32.188 km². A Região Metropolitana de Niterói e os municípios de São Gonçalo, Itaboraí e Magé representam a maior concentração do total de 2,9 milhões de clientes atendidos pela companhia. A estratégia de atuação da Enel é baseada no seu Plano de Sustentabilidade e nos compromissos assumidos com os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da Agenda 2030 da ONU.