Policial do 36º BPM denuncia acordo financeiro entre o comandante e um representante da Prefeitura de Pádua


No final do mês de outubro, um policial militar do 36º BPM de Santo Antônio de Pádua, enviou uma carta ao Ministério Público do município, denunciando as irregularidades na construção de uma praça. O jornalismo da TV Record, teve acesso aos documentos. Em trecho o PM descreve que existe uma verdadeira corrida atrás de dinheiro na unidade, formada por uma quadrilha.

 

36º BPM, de Santo Antônio de Pádua

Sobre a praça, o policial militar denuncia que foi feito um acordo entre o comandante e um representante da Prefeitura Municipal de Pádua, para destruir a cabine em troca de valores financeiros e sem licitação, o que caracteriza crime já que foi demolido um patrimônio público da Polícia Militar do Estado do Rio. A denúncia foi protocolada e está sendo investigada pelo MP.

A desativação do Posto Policial só foi divulgada pelo Comando Geral da PM, uma semana depois da denúncia no MP. No boletim interno da Polícia Militar não funcionaria mais a partir do dia 12 de novembro, mas a unidade foi demolida há mais de quatro meses.

No documento, o 36º BPM, tinha até o final de novembro para retirar viaturas e remanejar policiais e documentos. Mas a Praça do Bairro Cidade Nova, foi inaugurada em setembro, duas semanas antes das eleições. Um trailer da PM foi instalado ao lado da praça, mesmo assim, a população se sente insegura.

A Assessoria de Imprensa do comando Geral da Polícia Militar informou que o caso esta sendo investigado e o posicionamento sobre o assunto será divulgado amanhã. A Prefeitura de Santo Antônio de Pádua, também não comentou sobre a denúncia.

Fonte: TV RECORD