EXAME PARA DETECTAR DOENÇAS CARDÍACAS EM BEBÊS SERÁ OBRIGATÓRIO


Hospitais e maternidades - estaduais, municipais e privados com convênio com o SUS - passarão a realizar o exame de oximetria, que pode diagnosticar doenças cardíacas congênitas em bebês. A oferta foi garantida pela derrubada por unanimidade, nesta terça-feira (27/11), pela Assembleia Legislativa do Rio, do veto ao projeto de lei 744-A/11, do deputado Rafael do Gordo (PSB). 'Estamos com isso ajudando no diagnóstico e, assim, assegurando o tratamento adequado de diversas crianças em nosso estado', comemorou o autor. A proposta será promulga nos próximos dias, garantindo que o exame, que mede a quantidade de oxigênio no sangue, seja gratuito.

O deputado explica que algumas doenças necessitam de intervenção cirúrgica urgente; por isso, o teste logo após o nascimento. 'Uma vez transformado em prática, ele permitirá o atendimento rápido, que é de fundamental importância nesses casos', resume. Em hospitais onde o exame já é rotina no rastreio de doenças cardíacas nos recém-nascidos, o bebê passa pela análise a partir de 12 horas de vida. Quando o índice de oxigênio fica abaixo de 95%, indica-se um ecocardiograma para confirmar se existe cardiopatia congênita. Após ser transformado em lei, a norma punirá por descumprimento com multas de 1,5 mil Ufirs-RJ.

(texto de Fernanda Porto)