(22) 997587542  |  contato@doisestados.com.br

Brasileirão desnorteado segue o baile do terror

Nelson Barros

Nelson Barros

E o Brasileirão, desmotivado e desnorteado pela CBF, segue fazendo estrados nos times que cederam jogadores para a Seleção do Tite e continuará arrebentando após a liberação de jogadores para a Seleção Olímpica, que se apresentam esta semana e os clubes parecem que desta vez seguirão o Flamengo e impedirão a apresentação de seus contratados.
O Atlético Mineiro, que perdeu a metade do time para as seleções da Copa América, perdeu mais uma, o Palmeiras passou “sufoco” contra o Bahia, apesar do jogo excelente, só venceu no último lance porque o tricolor baiano “pregou” em campo após uma intensa correria atrás de uma virada, que veio, mas deixou escapar com outra virada palmeirense. O melhor jogo do campeonato até aqui este 3×2 do Palmeiras sobre o Bahia, em São Paulo.
Ah! O Galo perdeu outra, desta vez para o Santos, que começa a se acertar com Fernando Diniz no comando, 2×0 e, mesmo sabendo que o time está arrebentado pelas convocações, o torcedor volta a pegar no pé de Cuca, que desta vez não tem culpa de nada.
E, para fechar o bloco dos prejudicados, o Flamengo perdeu mais uma, mas desta vez podemos botar a culpa no campo encharcado, mais parecendo uma lagoa, do que no esquema ou nos desfalques. Mateuzinho errou uma devolução de bola e o Peixoto acertou um belo chute, indefensável, ainda no primeiro tempo, e o Juventude segurou o 1×0 até o final e contou com a desorganização do Flamengo, que não soube jogar no campo molhado, faltou o toque de bola e as jogadas em velocidade pelos flancos, impossíveis de fazer naquele gramado.
E as surpresas do campeonato não param: O São Paulo, empate em 1×1 com o Ceará, em Fortaleza, e mais um empate do Grêmio, em casa, contra o Fortaleza, deixam os dois tradicionais candidatos ao título na zona de rebaixamento, tudo bem, são apenas sete rodadas, mas é para prestar atenção e corrigir antes que a “vaca vai para o brejo”.
E o Bragantino, que joga hoje contra o Atlético Goianiense, agradece os resultados da rodada, principalmente o empate do Furacão, em casa, contra a Chapecoense, 2×2, com direito a gol no último lance para apagar o vexame da derrota em casa, e caso vença o jogo em Goiânia o Red Bull coloca quatro pontos a frente do segundo colocado e começa a abrir vantagem já na sétima rodada.
Fechando meu pitaco da rodada falo sobre o empate do Fluminense contra o Corinthians, 1×1, em São Januário, comento apenas sobre o resultado, ruim para os dois, porque não vi o jogo e não sei o que aconteceu no velho e tradicional estádio do CR Vasco da Gama. Os dois, com sete jogos, estão distante dos líderes e precisam melhorar para não deixar a crise voltar aos seus bastidores.
 
Flamengo abre o domingo de futebol
Daqui a pouco, dá tempo para assistir a final da Liga das Nações de Vôlei, masculino entre Brasil e Polônia, no Sportv, e em seguida engate no Brasileirão 2021 com Juventude x Flamengo, lá no Estádio Alfredo Jaconi, em Caxias do Sul, que começa às 11 horas em ponto.
É o primeiro jogo do Flamengo, neste Brasileirão, fora do Maracanã, os dois primeiros, Grêmio e Atlhetico PR, foram adiados devido ao grande número de jogadores rubro-negros a serviço das seleções brasileiras. E hoje, contra o Juventude, Rogério Ceni terá a chance de mais uma vez usar o time alternativo, sem Gérson, agora definitivamente, Gabigol e Everton Ribeiro, na seleção principal do Brasil, e Arrascaeta, no Uruguai.
E isto faz falta, foi sentido contra o Bragantino, Ceni não teve um banco confiável para mudar o rumo do jogo e por pouco não se estrepou contra o Fortaleza por insistir com Michael em campo durante os noventa minutos do jogo.
O Juventude é um time que joga fechado, tem três empates em seis jogos, mas com falhas na defesa, duas derrotas, e pouca produtividade no ataque, uma vitória, marcou 4 gols e sofreu 9 nestas seis partidas disputadas até agora, e hoje, contra o Flamengo, será um time fechado e jogando pela famosa “uma bola”, que se der certo consagra o treinador.