(22) 997587542  |  contato@doisestados.com.br

Rio das Ostras discute articulação da rede Socioassistencial com servidores municipais

Larissa Barros

Larissa Barros

Dando continuidade à capacitação permanente dos servidores da Assistência Social, foi realizada na manhã desta segunda, 19, mais um encontro reunindo gestores e técnicos dos equipamentos administrados pela Secretaria de Assistência Social. O evento aconteceu no Teatro Popular e teve o tema “Conhecer para fortalecer – A rede em pauta”.
Participaram do encontro diretores e equipe técnica do Centro de Referência de Assistência Social (Cras) de Cidade Praiana, Âncora, Nova Cidade e Rocha Leão, além das Unidades de Atendimento de Cantagalo e Mar do Norte; do Centro de Referência Especializado de Assistência Social (Creas); do Centro Especializado de Atendimento à Mulher (Ceam); da Casa do Sorriso e do Abrigo Municipal.

Também estiveram presentes a Subsecretária Rosimara Valadares, o assessoramento técnico da Proteção Social Básica e Especial, a Coordenação Pedagógica da Assistência Social e a Vigilância Socioassistencial.
No evento, os participantes alinharam políticas socioassistenciais por meio de discussão sobre o papel da rede por meio dos Cras, do Creas e do Ceam com apresentações de casos desde os mais comuns até os específicos. Também fizeram uma estratégia sobre a concessão do auxílio funeral para as famílias socialmente mais vulneráveis.
No evento foram abordados supostos casos, desde os mais comuns até os mais complexos, e as possibilidades de alcance da Política Socioassistencial por meio dos Cras, do Creas e do Ceam, refletindo sobre o papel que cada equipamento representa na rede.
“O encontro de hoje teve por objetivo o fortalecimento dos vínculos profissionais entre as equipes da Rede Socioassistencial, favorecendo a articulação para os desdobramentos de casos direcionados à garantia de direitos e resgate de autonomia dos usuários dos serviços. Na interlocução entre as equipes da Proteção Social Básica e Proteção Social Especial de média e alta complexidade é possível identificar os entraves e as possibilidades e rever a prática profissional com vias ao aperfeiçoamento das ações”, esclarece Sônia Lopes, da equipe de Assessoramento Técnico da Proteção Social Especial.
“A política de Assistência Social não é feita apenas por espaços bem organizados, mas por uma equipe bem estruturada, entrosada e com clareza do papel que devem desempenhar”, finaliza Rosimere Forte, também da equipe de Assessoramento Técnico da Proteção Social Especial.