(22) 997587542  |  contato@doisestados.com.br

Mãe de menina de 12 anos é presa em Miracema, suspeita de realizar chamada de vídeo da filha nua para Moisés Matos

Nelson Barros

Nelson Barros

Policiais civis da 137ª DP de Miracema, com apoio do Conselho Tutelar e do 36º BPM continuou as investigações e apurou que outra criança de 12 anos, havia sido levada por Moisés Alves de Matos e pela própria mãe para um motel no município.
A mãe da criança recebeu dinheiro de Moisés. Nesse mesmo dia, após praticar atos libidinosos com a criança, o suspeito, na presença da vítima, manteve relações sexuais com a sua mãe. A equipe da 137ª DP de Miracema diligenciou no local onde recolheu diversas provas que comprovaram o depoimento da vítima.
Em atendimento a representação do delegado titular da 137ª DP de Miracema, Gesner César Bruno, o Juiz da Vara da Violência Doméstica e Familiar da Comarca do município, decretou a prisão preventiva da mãe e de Moisés Alves de Matos, que se encontra foragido.
“Consta também que a genitora da vítima realizou chamada de vídeo para Moisés, no qual exibia a criança nua enquanto ele se masturbava. Segundo o relato da vítima, a sua mãe fez vários vídeos e tirou diversas fotos da mesma nua e as enviou ao suspeito. Com vistas a se esquivar da responsabilidade penal, a mãe da menor a proibia de contar tais acontecimentos para alguém dizendo que, se esta o fizesse, a deixaria roxa e que se descobrisse alguma denúncia, mandaria os meninos do morro matarem seus avós, os quais são muito próximos”, disse o delegado Gesner César Bruno.
A mãe da vítima se apresentou na 137ª DP de Miracema nesta sexta-feira (27), e em seguida foi transferida para 136ª DP de Santo Antônio de Pádua de onde posteriormente será encaminhada para o presídio feminino de Campos dos Goytacazes.
Segundo o delegado titular da 137ª DP de Miracema, embora seja legal a divulgação de fotos de suspeitos por motivos justos, como no caso de foragidos, visto que a lei de abuso de autoridade criminaliza a divulgação de fotos dos criminosos sem motivo justo, como por exemplo, divulgar apenas como se fosse um troféu ou mera exibição. Não iremos divulgar o nome nem a foto da genitora da vítima, pois com certeza levaria a identificação da criança, o que certamente causaria transtornos irreparáveis a mesma. A polícia civil solicita que a imprensa continue divulgando as fotos de Moisés.