Miracemense Inácio Abreu Pestana fala sobre o Rio Paraíba do Sul que sofre com a ação humana

O Rio Paraíba do Sul é um importante rio que corta os estados mais industrializados do sudeste (RJ, MG e SP) e, por tanto, é destino de efluentes industriais e domésticos que podem comprometer a qualidade de suas águas. Os principais impactos que o rio sofre são a remoção de mata ciliar, despejo de efluentes tóxicos industriais, diminuição de vazão devido à construção de barragens e garimpo ilegal de ouro, que traz contaminação de mercúrio para todo o ambiente aquático.

O mercúrio é um contaminante utilizado na extração artesanal de ouro do sedimento do rio e grande parte do que é usado acaba contaminando todo o ecossistema aquático e pode atingir os seres humanos principalmente através de consumo de peixe.

O Laboratório de Ciências Ambientais da Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro (Campos dos Goytacazes/RJ) atualmente desenvolve um projeto que visa avaliar a contaminação de mercúrio em vários compartimentos do rio Paraíba do Sul (água, sedimento, plantas) para saber a extensão do dano causado pelo garimpo. A equipe é liderada pelo Prof. Carlos Eduardo de Rezende e conta com a colaboração do Dr. Inácio Abreu Pestana e do doutorando Philipe Ribeiro Gomes.

As amostras já foram coletadas e os resultados estão sendo avaliados por uma revista científica internacional para serem publicamos e divulgados na mídia e para outros pesquisadores interessados no assunto.

Assista a entrevista: https://globoplay.globo.com/v/10706338/.

 

 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.