CidadeDESTAQUES

Detran-RJ emite nova Carteira de Identidade Nacional para cidadãos até 30 anos de idade

O Detran-RJ começou a emitir para os cidadãos de até 30 anos de idade a nova Carteira de Identidade Nacional (CIN), que tem o CPF como número único de identificação. A inovação, que foi implementada no Estado do Rio em janeiro deste ano, é válida em todo o território nacional, e tem o objetivo de dificultar fraudes. A introdução da CIN está sendo feita em etapas. Em janeiro, o documento começou a ser emitido para crianças entre 0 e 11 anos. Em abril, a idade foi estendida para 18 anos. Até o momento, o Detran-RJ já emitiu cerca de 170 mil carteiras no novo modelo.

A primeira via da CIN é isenta de taxas ou pagamento de Duda. Para pedir o novo documento, o cidadão precisa apresentar a certidão original de nascimento ou casamento e o documento de inscrição no CPF. Quem não tiver o CPF pode fazer a inscrição pelo site da Receita Federal ou em unidades conveniadas como Banco do Brasil, Caixa Econômica Federal, Correios e cartórios de Registro Civil. Sem apresentar o CPF, a pessoa receberá o modelo antigo de RG.

“É muito importante para o Detran-RJ começar a oferecer este documento para as pessoas até 30 anos de idade. A Carteira de Identidade Nacional evita a duplicidade de registros e dificulta fraudes. Hoje, a pessoa pode tirar um RG diferente em cada estado da federação. Com a CIN isso vai acabar”, disse o presidente do departamento, Glaucio Paz.

A nova identidade possui um QR Code que possibilita verificar a autenticidade do documento, bem como saber se ele foi furtado, clonado ou extraviado. O novo documento também tem um código internacional utilizado em passaportes, chamado MRZ, que facilita o uso da identidade como documento de viagem, sendo lido em terminais de autoatendimento nos aeroportos brasileiros. A CIN possui também elementos gráficos que dificultam a falsificação.

Documento digital

Desde agosto, a CIN também está disponível no formato digital pelo aplicativo Gov.br do governo federal. Essa alternativa poderá ser baixada após a emissão do documento impresso. O usuário pode baixar o aplicativo nas lojas IOS ou Android, fazer o cadastro e acessar o documento pelo celular. Com esse documento virtual, são oferecidas diversas vantagens para os cidadãos e para o sistema de segurança pública, como mais praticidade já que todos andam com celular e podem ter a CIN na palma da mão a todo tempo.

Pelo decreto federal que instituiu a CIN, o documento anterior será válido no país até 28 de fevereiro de 2032. Apenas daqui a nove anos, portanto, os usuários precisarão ter a nova Carteira de Identidade Nacional, o que permitirá uma transição gradual para o novo modelo. Pessoas com 60 anos ou mais terão a opção de não mudar o documento.