CidadeDESTAQUES

Mais da metade dos municípios do estado está há 18 dias sem registros de óbitos por Covid-19

O estado registra queda no número de óbitos por Covid-19 desde o início do ano. O Levantamento feito pela Secretaria de Estado de Saúde (SES) mostra que, entre 1º e 18 de abril, 47 municípios não registraram mortes pela doença. Além disso, entre os meses de fevereiro e março, quando foram notificados no estado 1.719 e 390 óbitos, respectivamente, a queda no percentual do número de mortes foi de 77,3%.
Entre as cidades que não notificaram óbitos por Covid-19, estão Armação de Búzios, Arraial do Cabo, Barra do Piraí, Barra Mansa, Bom Jardim, Cachoeiras de Macacu, Cantagalo, Carapebus, Casimiro de Abreu, Comendador Levy Gasparian, Conceição de Macabu, Cordeiro, Duas Barras, Guapimirim, Iguaba Grande, Italva, Laje do Muriaé, Macuco, Mendes, Miguel Pereira, Miracema, Nilópolis, Paracambi, Paraíba do Sul, Paraty, Paty do Alferes, Pinheiral, Porciúncula, Porto Real, Quatis, Quissamã, Resende, Rio Claro, Rio das Flores, Rio das Ostras, Santa Maria Madalena, São Fidélis, São José de Ubá, São José do Vale do Rio Preto, São Pedro D’Aldeia, São Sebastião do Alto, Sapucaia, Sumidouro, Tanguá, Trajano de Moraes, Valença e Vassouras.
“Esse resultado é consequência da vacinação no estado do Rio de Janeiro, que já atingiu 86% de toda a população fluminense com 12 anos ou mais imunizada com a primeira e a segunda doses. O último Mapa de Risco para Covid-19 mostra que óbitos e internações reduziram, e o estado segue em risco muito baixo para a doença”, ressalta a coordenadora de Informações e Saúde da SES, Luciane Velasque.
De acordo com a última atualização, referente à 77ª edição do Mapa de Risco da Covid-19, pela sexta semana consecutiva o estado está em bandeira verde, de risco muito baixo para Covid-19. A análise compara a 14ª semana epidemiológica deste ano, de 3 a 9 de abril, com a 12ª semana, de 20 a 26 de março.
“Mesmo diante desse cenário de queda sustentada, precisamos que a população não se descuide da vacinação. As pessoas que ainda não receberam a 2ª dose ou dose de reforço devem retornar aos postos de saúde para completar o esquema vacinal. Além disso, os idosos com 80 anos ou mais devem receber a dose adicional de reforço”, alerta o secretário de Estado de Saúde, Alexandre Chieppe.

Deixe um comentário